26 de março de 2007

- Biografia

Djegovsky nasceu em mil novecentos e setenta e poucos no sul do Brasil. Seus pais morreram cedo (às seis da manhã) e como ninguém mais quisesse ficar com ele, foi adotado como mascote do CTG Bagual dos Pampas (daí seus hábitos refinados). Lá foi criado como um filho. Para ser mais exato, um filho de uma égua. Ali teve experiências enriquecedoras, como sua iniciação sexual, com uma ovelha, recém carneada. Antes de completar a maioridade, foi expulso do CTG ao ser flagrado tomando chimarrão com canudinho.


Na rua, sem lar e sem emprego, teve que se virar. Morou embaixo de pontes, marquises e viadutos. Chegou a passar três meses morando na jaula dos chimpanzés no mini-zôo da Redenção, mas foi desmascarado pelo zelador, que desconfiou da sua extrema inabilidade ao tentar descascar uma banana. Foi, então, transferido para o Zoológico de Sapucaia, onde fez companhia aos orangotangos. Nos anos seguintes alternou seu endereço entre os mais famosos hotéis da Capital, como HPSP, Pinel e Sanatório Partenon.


Para ganhar seu sustento trabalhou como cantor de boleros do Le Club e guardador de carros, no mesmo local. Sua carreira artística ainda teve prosseguimento com a sua participação explosiva no legendário conjunto The Seven Boys. No auge animava jantares dançantes da 3a idade no asilo Lar Esperança, tocando guitarra e forno de microondas Carrossel. Pouco depois dessa época mostrou a genitália ao posar para uma revista, a da Associação Médica do RS. Prestou serviços também à multinacional Klabin, onde marcou época como testador de papel higiênico. Entrou nas faculdades de Medicina e Direito da UFRGS, trabalhando como pintor nas obras de restauração dos prédios. Já foi hippie, punk,comunista e hare krishna, mas a sua fase mais radical quando se converteu em um social-democrata-cristão.


Atualmente pode ser encontrado em rodízios de pizza da Cristóvão Colombo ou tomando Fanta morango em night clubs da Farrapos, onde torra todo seu dinheiro.

Um comentário:

  1. Poodle Chuck Norris28 de julho de 2007 13:35

    Você esqueceu de mencionar o nosso romance, anos que sustentei seus caprichos de menino mimado...mas a vida é assim não devemos fazer o bem esperando recompenças. Se vc quiser resgatar as notas promissórias do nosso amor, me escreve: poodlechucknorris@gmail.com

    ResponderExcluir

Colaboradores